/ Mães no Canadá

Daycare em Calgary: Como fizemos a nossa escolha - Projeto Mães no Canadá 2018 - Setembro


No post de hoje, do Projeto Mães no Canadá, eu vou contar um pouco pra vocês sobre como escolhemos a daycare da Beatrice e como tudo isso funciona aqui em Calgary.

Beatrice no seu primeiro dia de daycare
Primeiro de tudo: Não, não é de graça como muitos pensam. O ensino é público, mas a partir da idade escolar, entre 4 anos e meio e 5. Antes disso, a gente precisa pagar pela daycare.

A nossa escolha era bem simples: precisávamos decidir primeiro entre daycare ou dayhome, depois decidir qual "corrente" seguiríamos, ver se tinha algo perto de casa e por último os preços, se valia a pena ou não e quais os serviços oferecidos.

Muita gente não sabe a diferença entre dayhome e daycare.

O que é uma dayhome? É quando uma família resolve "abrir" uma escolinha na sua própria casa e cuidar de crianças, cobrando algum preço por isso. Vocês lembram daquele filme "a creche do papai"?

Exatamente assim. Aqui em Alberta se você cuidar de ate 5 crianças, você não precisa ter nenhum tipo de registro. Com 6 crianças ou mais, você precisa se registrar e preencher todos os requisitos que o governo exige. Aqui nesse link você pode conferir todas as informações necessárias sobre dayhomes em Alberta.

E qual a vantagem de uma dayhome na minha opinião? É bem mais barato que uma daycare convencional e você pode achar pessoas da sua própria cultura que ofereçam esse tipo de serviço. Aqui em Calgary temos algumas brasileiras que são proprietárias de dayhomes, no sul e no norte da cidade.

O que é uma daycare? É a escolinha convencional, cheia de funcionários, professores, estrutura e um maior fluxo de crianças.

Como foi feita a nossa escolha?

Primeiro decidimos colocar a Beatrice em um ambiente mais movimentado, visto que ela é uma criança muito curiosa e nós achamos que seria bom pra ela se desenvolver bem.  Decidimos por uma daycare montessori, que a ajudaria a ter mais independência nesses primeiros anos de vida, tudo com a ajuda da vovó que é psicopedagoga no Brasil e nos explicou que o modelo montessori funcionava muito bem para crianças pequenas e que num futuro poderíamos ver se essa ainda seria a melhor opção.

Resolvido isso, passamos a procurar estabelecimentos perto de casa, visto que eu voltaria a trabalhar em seguida, então a logística precisava ser eficiente.  

Escolhemos algumas e eu fui visitar primeiro e fazer as "triagens", já que o Fernando não tinha muito tempo durante a semana pra isso. Visitei 1 com uma amiga e outras 2 sozinha. Quando consegui fazer uma seleção de tudo que eu havia gostado e o que mais havia me agradado, eu passei a lista pro Fernando e agendamos nossa visita juntos.

Meu checklist:
  • limpeza;
  • background dos professores e funcionários;
  • atividades extras;
  • refeições oferecidas;
  • quantas crianças haviam na daycare;
  • critérios de série: por idade ou por habilidades (o que seria meio injusto ao meu ver);
  • localização - fácil ou difícil acesso;
  • preço

Em tese, anotamos todas as informações de cada uma e tivemos uma vencedora. Ficamos super contentes com as políticas da escola, com a atenção que nos foi dada no tour, a calma de todos em volta, crianças bem educadas, tudo super limpo e o cheiro da comida deliciosa.

Gostamos da ideia das aulas de música, aulas de cognição, horta, aulas de espanhol, atividades ao ar livre (inclusive no inverno), todos as atividades feitas com as crianças, os trabalhos pendurados nas paredes, os murais.

As séries separadas por idade, a cada 3 meses em média as crianças passam para uma turma mais avançada, conforme o progresso e a idade.

Adoramos a ideia da Beatrice aprender coisas novas de fato, a letras do alfabeto, as cores, atender a comandos, identificar os objetos e tudo mais.

A escolhida

Beatrice está há 1 mês e 1 semana na daycare, super adaptada, chega por lá e já sai distribuindo sorrisos e abraços para as professoras - de todas as turmas, não só as dela. Ela acorda pela manhã, nos traz a mochila e os tênis e começa a chorar. Ela quer ir de qualquer jeito pra "aula".

Escolhemos uma daycare montessori e ficamos muito felizes.

Primeiro dia de aula
Beatrice abraçando a coleguinha - a professora dela ao fundo
Se enturmando

Uma das coisas que mais gostamos é que a daycare tem professoras de várias nacionalidades, criando uma diversidade cultural muito interessante.

Outra coisa que amamos é que não existe uma "agenda" para cada criança, nós usamos o aplicativo HiMama e temos atualizações em tempo real sobre tudo que esta acontecendo e tudo que a Beatrice está fazendo.

Primeiro trabalho da escola - guardado com carinho em um quadrinho
Em casa ela come papel - na escola ela aprendeu a pintar
Adorando aprender

A comida é totalmente inclusa, todas as refeições, mas eu gosto de mandar alguns snacks extras, caso ela sinta vontade de comer e já tenha passado da hora (mãe tem medo que filho passe fome, então eu mando mesmo)

Comendo os snacks que a mamãe manda

Uma das aulas de música: percebe-se que a Beatrice não tá muito afim de prestar atenção.

________________________

O projeto Mães no Canadá teve início em 2018 e acontece todo o dia 20 de cada mês. Somos 12 mães brasileiras falando sobre maternidade e a nossa visão sobre ela em diferentes cidades do Canadá.

Se você ainda não viu os outros posts do projeto, você consegue encontrá-los através da barra de pesquisa, na página inicial do blog. Tem muito conteúdo legal, divertido e informativo.

Vocês ainda podem acompanhar as outras abordagens feitas pelas outras mamães que fazem parte desse projeto junto comigo:

Adri (Ottawa, ON) - Like a New Home
Alessandra Cayley (Toronto, ON) - Alicia e Outros Papos
Ale Schneider (Bathurst, NB) - Canadiando
Amanda (Winnipeg, MB) - Viva Manitoba
Beatriz (Vancouver, BC) - Biba Cria
Carol (Vancouver, BC) - Fala Maluca
Carol (Mississauga, ON) - Minha Neve e Cia
Dani (Toronto, ON) - Vidal Norte
Gaby (Toronto, ON) - Gaby no Canadá
Re (Burnaby, BC) - Mala Inquieta
Van (Calgary, AB) - Partiu Canada BR


Não deixem de curtir a página do blog no Facebook e no Instagram e de acompanhar o nosso canal lá no YouTube.

Por lá eu também produzo bastante conteúdo legal e informativo sobre a cidade de Calgary, onde eu moro atualmente. E claro, se você gostou desse post, não deixe de compartilhar.

Fique à vontade para sugerir novos temas para o nosso projeto e para o blog. Eu vou adorar conversar e escrever mais sobre o assunto que vocês queiram saber sobre a cidade de Calgary em geral.

Até o próximo!