De bem com a Vida

Thoughts, stories and ideas.

O Canadá e a comunidade LGBTI

Oioi people!

Dia 17 de Maio é o dia internacional de combate à homofobia e transfobia e como muita gente já sabe, eu sou uma ativista da causa LGBTI e tenho muito orgulho disso.

Hoje é celebrado o dia em que a homossexualidade deixou de constar no Catálogo Internacional de Doenças - CID, deixando de ser considerada uma doença mental para ser considerada uma legítima expressão de sexualidade humana.

A população trans ainda é penalizada pela comunidade internacional, visto que a transexualidade ainda consta como doença, sofrendo no dia a dia.

No Brasil, onde eu trabalhava como advogada, me envolvi em várias lutas por essa causa social, onde eu fiz parte inclusive da Comissão Especial da Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil, e aqui no Canadá não tem sido diferente.

Então, pra comemorar o dia de hoje e lembrar a todos vocês que essa deve sim ser uma luta da sociedade a nível MUNDIAL, eu resolvi trazer esse post pra vocês com alguns dados e algumas explicações.

Primeiro de tudo, acho bem importante dizer que aqui ninguém precisa aceitar ou entender nada. Vocês são convidados do meu blog e eu espero que vocês tenham RESPEITO.

No post de hoje eu vou trazer informações pra vocês saberem como as coisas funcionam por aqui.

O Canadá tornou-se o quarto país do mundo e o primeiro das Américas a legalizar o casamento entre casais homoafetivos, com a aprovação do Ato de Casamento Civil em 20 de julho de 2005 e recebeu o consentimento real no dia seguinte (pra quem não sabe, o Canadá faz parte da Coroa Real Britânica). Quase 11 anos atrás.

Antes disso, em meados do ano de 2003, decisões de Cortes Canadenses já legalizavam o casamento entre pessoas do mesmo sexo em 8 das 10 Províncias Canadenses e em um dos três territórios. E os direitos legais associados ao casamento já vinham sendo estendidos a casais do mesmo sexo desde 1999.

O casamento foi legalizado em 2005, mas a legalidade da união homoafetiva foi reconhecida em 1969. Sim, muitos anos atrás.

Aqui, os homossexuais podem servir abertamente ao exército canadense desde 1992.

Muitas pessoas querem saber como a religião se comporta com relação a esse assunto. Ainda existe muito preconceito por parte de algumas entidades religiosas, mas é importante contar que a segunda maior igreja cristã do Canadá, a United Church of Canada, apoia o casamento gay. Assim como a congregação Unitarian Universalist, Religious Society of Friends, Metropolitan Community Church e várias igrejas igrejas Anglicanas.

Mais importante ainda, é contar pra vocês que aqui no Canadá, qualquer tipo de ação discriminatória é considerada crime contra os direitos humanos. Homofobia é crime no Canadá.

Inclusive, a Suprema Corte do Canadá decidiu que o discurso bíblico que se opõe à homossexualidade, inclusive escrito, é crime de ódio e ninguém pode alegar liberdade de expressão ou religiosa para discriminar. Aqui você pode acessar a decisão em inglês se te interessar.

Aqui, os casais homoafetivos tem acesso à fertilização in vitro (uma, pelo menos a primeira é garantida pela saúde pública) e a lei permite que o cônjuge adote o filho biológico do outro. Também é permitida a adoção comum, bem como por apenas uma pessoa solteira homossexual.

Quanto a imigração de casais homoafetivos, esses passam pelo mesmo processo de imigração de casais heterossexuais, e possuem exatamente os mesmos direitos.

E claro, não podemos esquecer de falar aqui sobre a Parada Gay no Canadá: A maior Parada Gay do mundo é a da cidade de São Paulo, Brasil! Sim meus amigos, no Brasil, com o marco de mais de 4 milhões de pessoas. E a segunda maior do mundo é a de San Francisco, na Califórnia, EUA e eu tive o prazer de participar em 2014 junto com o meu marido!

E a terceira maior Parada Gay do Mundo é a de TORONTO!

"A Parada em Toronto acontece anualmente desde 1981 e foi legalmente constituída em 1982, com 2.700 participantes. Em 1986 foi formado um comitê oficial de organização do evento e o início do foco na prevenção da AIDS. Em 2000 aconteceu a expansão oficial para incluir bissexuais, transexuais e transgêneros. O evento começou a crescer, até que em 2009 chegou ao marco de 1,5 milhão de pessoas presentes."

Essas informações são do site Oi Toronto, e eu não encontrei muitos dados atualizados sobre os números da Parada. Mas acredito que atualmente façam parte da Parada muito mais de 1,5 milhão de pessoas.

Aqui, todos os setores da sociedade participam dos desfiles. Desde as autoridades, como os policiais e suas famílias, até Igrejas cristãs.

No ano passado, o atual Primeiro Ministro, Justin Trudeau, que estava em campanha pelo Partido Liberal, desfilou na Parada Gay de Toronto e lá mostrou que o preconceito não iria vencer. Ele já participava ativamente de todos os desfiles antes mesmo de ser candidato a Primeiro Ministro. E esse ano ele vai participar da Parada Gay como Primeiro Ministro do Canadá.

O Canadá prega o amor em todas as suas formas e deixa bem claro que a violência que é cometida contra grupos sociais não pode ser considerada mera questão de diferenças culturais e que deve ser combatida por todos os países democráticos do planeta até desaparecer.

Não é questão de opinião. É questão de respeito ao próximo. Todos somos seres humanos e merecemos respeito e condições igualitárias.

E hoje, dia 17 de Maio de 2016, o Primeiro Ministro do Canadá, Justin Trudeau, deu uma entrevista falando que vai levar a identidade de gênero e expressão a outro nível para o país. Ele disse que irá adicionar novas disposições legais no Código Penal Canadense, que irá englobar os crimes de ódio contra a população Trans.

E ainda, nesse novo projeto de lei, estarão inclusas propostas de cirurgias para todas as pessoas trans no Canadá, a remoção de marcadores de gêneros na identificação. Vamos aguardar e ver como isso tudo vai acontecer.

Uma coisa muito importante pra ser comentada aqui é que não são só flores não. Ainda existe muito preconceito por parte de muitas pessoas aqui. A luta não acabou, ela ainda deve continuar por muito mais tempo pra que tenhamos uma sociedade justa, humana e igualitária.

Mas é muito bom ver que aqui as pessoas conseguem expressar o seu amor, da forma mais pura e genuína: amando quem quer que seja.

Espero que vocês tenham gostado desse post e VIVA O AMOR. Até a próximo! E não deixe de curtir a página no Facebook, de seguir no Snapchat (marianabday) e no Instagram. Por lá eu escrevo várias dicas sobre a cidade de Calgary, AB, Canadá, onde eu moro atualmente e outras dicas gerais e aleatórias sobre o Canadá. E claro, se você gostou desse post, não deixe de compartilhar.

OBS: As imagens foram retiradas de sites da imprensa Canadense e algumas do meu arquivo pessoal.