De bem com a Vida

Thoughts, stories and ideas.

6 on 6 Canada - Setembro: PETS!

Oioi people!

Todo dia 6 é dia do Projeto 6 on 6 Canada e o mês de Setembro vai ser sobre uma das coisas que eu mais amo falar nesse mundo: Animais de estimação!

Pra quem não lembra, o 6 on 6 Canada é um projeto que acontece todo dia 6 de cada mês, onde 6 blogueiras Brasileiras, que moram em diferentes regiões do Canadá, falam sobre um determinado tema e contam suas experiências através dos seus olhos a partir de 6 fotos.

O tema desse mês foi delicioso MAS EXTREMAMENTE difícil de escrever. Eu vim contar um pouco mais pra vocês sobre como as coisas funcionam por aqui e um pouco mais sobre a mudança e adaptação do Klaus e do Dexter.

Espero que vocês gostem!

1) Mudança para Calgary: Transporte dos meus gatinhos

A primeira parte desse post não poderia ser diferente: o transporte dos gatos. Já contei algumas vezes sobre o assunto e já falei sobre isso aqui no blog também nesse post aqui.

Nesse post tá bem explicado. Só adianto alguns pontos pra vocês:

  • Vale muito a pena.
  • É muito caro.
  • É sofrido pro animal e pra gente.

2) A difícil adaptação

É muito difícil fazer com que gatos se adaptem. Eles são da casa e tem os seus lugares preferidos, exatamente como a gente. Com o Klaus e o Dexter não foi diferente. Eles sofreram bastante com a adaptação.

Na casa provisória, o Klaus chorou por exatos 13 dias consecutivos, durante todas as madrugadas. Ele se perdia na casa por não reconhecer o cheiro. Eu sofria junto. Quando viemos pra casa nova, a mesma coisa. Quase 10 dias chorando, miando alto e sem querer comer. Levou um tempo até eles se acostumarem com tudo e deixar o seu cheiro por tudo.

A foto de ilustração é do 4 dia no apartamento definitivo. Eles ficavam ali, escondidos e fora do alcance das nossas mãos, caso a gente resolvesse mudá-los novamente.

3) Dificuldade de tirar os gatos de dentro de casa

Isso realmente é um problema (e dos grandes e preocupantes pra mim). Gatos geralmente não saem de casa igual cachorro, eles não saem pra passear e eles não se adaptam tão facilmente ao clima. Mas por qual motivo eu resolveria tirar eles de casa? Quando o alarme de incêndio do prédio toca.

A primeira vez que isso aconteceu, foi desesperador. Nós não sabíamos como proceder com relação a eles. Pegamos nossos documentos, dinheiro e telefones, nos vestimos (estava super frio) e paramos na porta: e agora? Sem dúvida nenhuma, pegamos cada um deles no colo e descemos 28 andares de escadas com eles gritando sem parar e nos arranhando (nós ainda não tínhamos caixas de transporte pequenas - apenas as caixas que eles vieram, que pesam mais de 10kg). Foi muito estressante.

Duas semana depois, aconteceu de novo, mas eu estava sozinha. E aí? Qual deles escolher pra levar? Impossível escolher. Desci os 28 andares e avisei os bombeiros que eles estavam no apartamento. Infelizmente não tinha o que fazer. Já providenciamos caixas de transporte pra eu poder levar os dois sozinhos nas costas, caso aconteça de novo.

A foto pra ilustrar é do dia que aconteceu o acidente aqui e eles passaram quase 3 dias muito assustados e simplesmente largados em qualquer canto, tal foi o stress.

4) Registro dos animais na Prefeitura

Pois então, isso é novidade pra muita gente, mas não é tão recente assim não. Aqui em Calgary TODOS os animais domésticos devem ser registrados na prefeitura da cidade em uma espécie de cadastro e você deve pagar por isso taxas anuais.

Mas por qual motivo isso existe? Em Calgary não existem animais de rua, todos que são encontrados são recolhidos por um serviço da própria prefeitura e encaminhados para abrigos onde recebem cuidados e um destino apropriado: seja reencontrando o seu dono ou sendo adotado.

Nesse link você pode saber mais sobre as taxas e sobre o registro, que pode ser feito online também.

Você precisa de vários documentos do seu animal, inclusive o passaporte (junto da carteira de vacinação) dele.

5) Adoção de animais em Calgary

Eu achei muito curioso o fato de que aqui, se você for adotar um animal, você precisa ser maior de idade e você precisa pagar por essa adoção.

Sim, a adoção é paga! E por qual motivo? Pra poder prover o cuidado dos outros animais que ainda não foram adotados e pra prover o custo da documentação e vacinação.

No site da Calgary Humane Society você encontra todas as informações necessárias pra adotar um animal de estimação, a política de adoção e a galeria de fotos, bem como informações para se tornar um voluntário.

Dexter e Klaus foram adotados e essa foi uma das melhores decisões da minha vida. Não compre, adote! A foto de ilustração é do primeiro dia deles depois da adoção e dá pra ver claramente que eles estavam muito felizes.

6) Calgary é uma cidade Pet Friendly

Sim, definitivamente, Calgary é uma cidade pet friendly. Quando se anda na rua, a maioria dos restaurantes e lojas tem umas tigelas com água na rua pros cachorros poderem beber água. Quão querido é isso?

Os animais são aceitos em vários lugares e as pessoas realmente gostam de animais por aqui.

Você encontra muitos imóveis pra alugar que aceitam gatos e cachorros. Você vai precisar pagar uma taxa não reembolsável pra mantê-los na casa, isso é comum.

A maioria das petshops grandes, possuem um espaço pra animais que estão esperando a adoção e você pode ir lá dar e receber um pouco de carinho. Não é maravilhoso? <3

Eu amei estar nesse espaço quando vim conhecer Calgary em 2015. Foi uma delícia e acalmou meu coração cheio de saudades do Klaus e do Dexter.


Espero que vocês tenham gostado e não deixem de conferir os outros 5 posts desse projeto nos blog das outras gurias que também contam um pouquinho sobre PETS nas suas respectivas cidades.

E não deixe de curtir a página do blog no Facebook, de seguir no Snapchat (marianabday) e no Instagram. Por lá eu escrevo várias dicas sobre a cidade de Calgary, AB, Canadá, onde eu moro atualmente e outras dicas gerais e aleatórias sobre o Canadá. E claro, se você gostou desse post, não deixe de compartilhar.

Até o próximo!